segunda-feira, 11 setembro, 2017
Capa > Dicas da Mari > Registrando a sua bijuteria.
Registrando a sua bijuteria.

Registrando a sua bijuteria.


Pin It



Registrando a sua bijuteria.”Surfando” pela net agora pouco, fiquei sabendo de um dado muito importante para aquelas que pretendem levar ao extremo a seriedade do seu trabalho.
Se você deseja levar a sério a produção de bijuterias e deseja se dedicar a essa verdadeira arte de forma profissional e exclusiva; deve-se se preocupar em ter um design próprio. Paralelamente a isso, também deverão ter em mente formas de proteger seus desenhos de suas jóias de cópias e da pirataria. Assim, suas bijuterias manterão sempre a exclusividade e seus clientes terão sempre algo único para usar.

Em nosso país essa proteção é regida pela lei do direito autoral Desta forma, é necessário que assim que você crie um design diferenciado para suas bijuterias, você deve registrar o novo desenho no INPI. Desta forma, se alguém copiar suas bijuterias, poderá ser enquadrado na lei antipirataria e você terá direito de exigir pesadas indenizações.
Além disso, você pode registrar as formas finais de suas bijuterias. Assim, além da proteção do seu desenho, suas bijuterias estarão protegidas em relação ao acabamento e montagem dos componentes das bijuterias. Podendo ser inclusive protegidas por patentes como se fossem invenções.
É claro que você não deve sair correndo para registrar todas as bijuterias que você produzir de qualquer maneira. É imprescindível uma análise detalhada e de cada caso para descobrir qual a melhor maneira de proteger a sua bijuteria. Pois como tudo, essas proteções variam em relação ao tempo de duração, forma de solicitá-las e níveis de proteção.
Assim, se você for confeccionar uma determinada bijuteria em grande escala, é mais barato e mais adequado; que você proteja o design dessa bijuteria apenas pelo desenho industrial. Pois é a que confere um maior arsenal de defesas contra a cópia e pirataria. Além disso, essa proteção é de baixo custo e pode ser a preferida para quem está começando no ramo de bijuterias e ainda não tem um volume de vendas muito elevado. Outro detalhe importante, é que pela lei, basta que a bijuteria seja criada para que esteja protegida pelos efeitos legais proporcionados. Por isso mesmo, basta que você dê entrada com o pedido de registro da bijuteria que, automaticamente, terá a autoria e a autenticidade provada.
Um dado muito importante, é que você solicite o registro sempre antes de lançar ou divulgar a sua bijuteria. Desta forma, a proteção se tornará viável e imediata. De, por algum motivo, você divulgar ou lançar sua bijuteria antes de entrar com essa solicitação; terá apenas um prazo de cento e oitenta dias para fazê-lo ou perderá a opção pelo registro, já que sua bijuteria se tornará de domínio público.
Se você vai mesmo levar a criação de bijuterias como algo profissional e procura formar uma grife de bijuterias exclusivas, deve ter sempre em mente que a ausência de registro de suas criações acarretarão fim de seus sonhos. Pois muito além da simples cópia e venda de suas peças por camelôs e outros tipos de comércio informal, suas bijuterias passarão a ser associadas a um objeto vulgar e de fácil obtenção. Causando um problema fatal e eliminando qualquer possibilidade de sucesso no ramo de bijuterias especiais e na formação de sua grife.
Postado por joiasbrilhantes.com.br

Sobre MarianaEspindola

Formada em Direito, é Empresária, Escritora e Blogueira.

3 comentários

  1. Oi,
    adoro acessar seu blog. pois com ele estou aprendendo muitas coisas novas, espero que continue sempre enviando para nós lindas novidades.

    Bjussssss Josi

  2. oi mari!!! esse blog é ótimo… não faço biju mais adoro visitar para saber as novidades inclusiva as dicas de moda… há!? ia me esquecendo vc é linda… bjos. tininha